Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/5758
Tipo: Trabalho de conclusão de graduação
Título: Avaliação de catalisadores ácidos poliméricos em reações de esterificação para a produção de biodiesel
Autor(es)/Inventor(es): Silva, Michelle Martha Chagas da
Orientador: Teixeira, Viviane Gomes
Coorientador: Lachter, : Elizabeth Roditi
Resumo: Resinas poliméricas de troca iônica têm sido muito utilizadas como catalisadores heterogêneos em reações de esterificação de óleos com alto teor de ácidos graxos livres. Entretanto, resinas à base de polidivinilbenzeno ainda não foram adequadamente estudadas para este fim. Neste trabalho, polidivinilbenzenos foram sintetizados por meio de polimerização em suspensão aquosa. Misturas de tolueno:heptano (DIL) foram usadas como formadores de poros. Foram variadas as proporções de tolueno/heptano na mistura de solventes e o volume da mistura de solventes (DIL) na fase orgânica da suspensão. A estrutura porosa dos polidivinilbenzenos foi caracterizada por sua área específica, volume de poros e densidade aparente. Os suportes foram então sulfonados com ácido sulfúrico. As propriedades de inchamento desses polímeros foram determinadas por meio da retenção de 1,2-dicloroetano (DCE), solvente usado na etapa de sulfonação com o H2SO4, e da retenção de água e etanol, solventes encontrados na reação de esterificação. Foi determinada a capacidade de troca catiônica dos catalisadores obtidos e estes foram avaliados na reação de esterificação do ácido oleico e de uma borra ácida com etanol. Foi possível verificar que a variação da razão tolueno/heptano na fase orgânica influenciou a quantidade e o tamanho de poros do suporte polimérico. Os catalisadores sintetizados com uma maior proporção de tolueno e um maior grau de diluição apresentaram maior retenção em 1,2-DCE e água. Em contrapartida, o aumento da diluição causou um decréscimo tanto da capacidade de troca quanto da conversão de ácido. Já para os catalisadores que sintetizados com o mesmo grau de diluição e diferentes proporções de solventes, percebeu-se que, com o aumento do teor de heptano e a diminuição do grau de diluição, ocorreu uma maior retenção de etanol, porém ocorreu a diminuição de sua capacidade e da sua conversão. Foi possível perceber que a conversão de ácido oleico em éster etílico acompanhou o comportamento da capacidade de troca catiônica dos catalisadores. Aqueles obtidos na presença de um maior teor de tolueno produziram ésteres etílicos com conversão na faixa de 87,5-90 %. Os catalisadores sintetizados com um maior teor de heptano, levaram a conversão na faixa de 69,5-79 % de conversão do ácido oleico em seu éster etílico. Isso indica que o maior inchamento do catalisador influencia positivamente a conversão do ácido graxo em seu éster etílico. éster etílico. Isso indica que o maior inchamento do catalisador influencia positivamente a conversão do ácido graxo em seu éster etílico.
Palavras-chave: Resinas poliméricas de troca iônica
Catalisadores
Esterificação
Biodiesel
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::QUIMICA
Departamento: Instituto de Química
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: Ago-2013
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/11422/5758
Aparece nas coleções:Química

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
MMCSilva.pdf1,22 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.