Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/5930
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorSouza, Gerardo Gerson Bezerra de-
dc.contributor.authorMoraes, Lygia Silva de-
dc.date.accessioned2018-12-05T13:12:46Z-
dc.date.available2018-12-07T02:00:09Z-
dc.date.issued2014-12-17-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/5930-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectLigações de Enxofrept_BR
dc.subjectAminoácidospt_BR
dc.subjectEspectroscopiapt_BR
dc.subjectAnálise térmicapt_BR
dc.titleCaracterização teórico-experimental de ligações de Enxofre em aminoácidos utilizando mecânica molecular, degradação térmica e técnicas espectroscópicaspt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/6122449364388790pt_BR
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/4990461548769378pt_BR
dc.description.resumoOs aminoácidos, proteínas e outras estruturas biológicas são, muitas vezes, submetidas a elevadas cargas de radiações como o ultravioleta, raios-x, elétrons de alta energia, etc. Essas radiações, em sua maioria, modificam estruturalmente tais moléculas, e são muito empregadas na constituição de biomateriais buscando um aumento da biocompatibilidade com o organismo. As moléculas orgânicas contendo enxofre possuem ampla atividade biológica. O aminoácido Cisteína e sua forma oxidada, a Cistina possuem importante papel na estabilização da conformação proteíca e mudanças nas suas estruturas, podem destruir, desnaturar ou mutar estas estruturas, causando danos para a proteína e, consequentemente, para a célula. O uso da modelagem molecular permite gerar estruturas de forma a determinar o comprimento de ligações e a barreira de potencial energético. Partindo de um modelo inicial simples utilizando mecânica molecular para facilitar a otimização de geometria pode-se chegar a uma estrutura plausível tanto dos dois aminoácidos e ainda pode-se utilizar a modelagem para prever a barreira de potencial energético para o rompimento das ligações contendo enxofre. A análise termogravimétrica é uma técnica utilizada para observar a variação da perda massa de uma substância em função da temperatura enquanto esta é submetida a uma programação controlada, permitindo determinar as faixas de temperatura onde ocorrem a degradação da amostra. A espectroscopia vibracional no infravermelho e a ressonância magnética nuclear baseiam-se na absorção de radiação eletromagnética por átomos ou moléculas, enquanto a fluorescência de raios-x baseia-se nas transições eletrônicas entre níveis atômicos internos dos átomos que ocorrem ao incidir raios-x sobre a amostra. Com a utilização destas técnicas em conjunto é possível caracterizar as amostras de L-Cisteína e L-Cistina com maior precisão e predizer o comportamento das ligações de enxofre nestes aminoácidos na presença diferentes formas de radiação eletromagnéticas. O estudo das ligações do enxofre nestes aminoácidos é fundamental para compreender o envolvimento destas moléculas em sistemas biológicos. No presente trabalho serão caracterizadas as ligações enxofre-hidrogênio e enxofre-carbono no aminoácido L-Cisteína e das ligações enxofre-enxofre e enxofre-carbono no aminoácido L-Cistina na presença de radiação eletromagnética utilizando espectroscopia no infravermelho, ressonância magnética nuclear de 13C e fluorescência de raios-x; análise térmica das amostras utilizando termogravimetria e termogravimetria derivada; e determinação estrutural teórica dos aminoácidos utilizando como metodologia a mecânica molecular (MM+), incluindo o cálculo da energia potencial das ligações.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Químicapt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::QUIMICA::FISICO-QUIMICApt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Química

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Lygia Silva de Moraes.pdf557,68 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.