Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/6087
Tipo: Trabalho de conclusão de graduação
Título: Bienal incerteza viva: curadoria e crítica
Autor(es)/Inventor(es): Rolisola, Raira Merce Matos
Orientador: Corrêa, Patricia Leal Azevedo
Resumo: Estudo acerca da 32ª Bienal Internacional de São Paulo, realizada em 2016. A proposta desta edição, intitulada como Incerteza Viva, foi colocada a partir de conceitos de “fim de mundo” e de crises sociais, políticas e econômicas. Diante disso, o objetivo do estudo foi compreender a inserção da Bienal enquanto centro de disputa hegemônica cultural no meio artístico internacional, através de uma pesquisa documental e bibliográfica. Ao se analisarem as abordagens da curadoria e das apresentações dos trabalhos de alguns artistas escolhidos, percebe-se a predominância de questões que relacionam a arte à pós-modernidade, à comunicação, à mídia e, sobretudo, à ideia de hegemonia cultural.
Palavras-chave: Bienal Internacional de São Paulo
Arte
Curadoria
Critica de arte
Assunto CNPq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::ARTES::FUNDAMENTOS E CRITICA DAS ARTES::HISTORIA DA ARTE
Departamento: Escola de Belas Artes
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: 2018
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Citação: ROLISOLA, Raira Merce Matos. Bienal incerteza viva: curadoria e crítica. 2018. 42 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História da Arte) - Escola de Belas Artes, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2018.
URI: http://hdl.handle.net/11422/6087
Aparece nas coleções:História da Arte

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
RRolisola.pdf271,26 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.