Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/6526
Type: Trabalho de conclusão de graduação
Title: A curiosidade a serviço do ensino/aprendizado da química: por que as águas do Rio Negro e Solimões não se misturam?
Author(s)/Inventor(s): Mathias, Célia Regina
Advisor: Melo Filho, João Massena
Abstract: Nessa época de muitas atrações tecnológicas, o que ser observa numa sala de aula do Ensino Médio é a grande falta de interesse dos alunos em relação às aulas de química, bem como de ciências em geral. Então, diante dessa premissa, o presente trabalho se propôs a demonstrar que a curiosidade que é inerente a todo ser humano, quando bem trabalhada pode funcionar como um catalisador cognitivo. e que, usando-a de forma produtiva poderá gerar um interesse na busca pelo conhecimento, e, em consequência, ocorrerá um aprendizado que será internalizado, visto que, foi captado por interesse e não por obrigação. Existem na natureza fatos bem intrigantes e curiosos, eis alguns: - Como um iceberg contém mais calor do que um palito de fósforo? - Porque as bolas de vidro ou de aço pulam mais alto do que bolas de borracha? - Porque o som do estalo de um chicote é na realidade um estrondo supersônico? Um deles poderia servir de tema para despertar a curiosidade dos alunos. No entanto, nesse trabalho, foi abordado um fato bem brasileiro que pode despertar bastante a atenção para quem observa em loco, a separação das águas dos rios Negro e Solimões, no Amazonas, os quais correm lado a lado sem que suas águas se misturem. Discutiu-se também, que tipo de abordagem didática seria mais apropriada para despertar o interesse dos alunos sobre o tema em questão, bem como a interdisciplinaridade do tema, sugerindo a utilização de um trabalho conjunto com outras disciplinas, mostrando as dificuldades de aplicabilidade de um projeto desse porte. Foi avaliado ainda, o que já foi discutido pelos filósofos e mestres da pedagogia em outros trabalhos, e se já havia sido implementado em algum momento alguma técnica utilizando a curiosidade para fins didáticos. Por fim, com a finalidade de medir o interesse dos alunos por meio da curiosidade foi efetuada uma pesquisa utilizando-se um questionário, cujo resultado demonstrou uma viabilidade bastante promissora para o tema, visto que, além do visível interesse despertado pelo assunto, alguns alunos até mencionaram a utilidade da curiosidade no aprendizado.
Keywords: Ensino de química
Água
Rio Solimões
Rio Negro
Subject CNPq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::QUIMICA
Department : Instituto de Química
Publisher: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Issue Date: 14-Apr-2015
Publisher country: Brasil
Language: por
Right access: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/11422/6526
Appears in Collections:Química

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Celia Regina Mathias.pdf445,58 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.