Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/9054
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorPino, Alexandre Visintainer-
dc.contributor.authorLimeira, Hudson Cabral-
dc.date.accessioned2019-08-05T11:55:32Z-
dc.date.available2019-08-07T03:00:14Z-
dc.date.issued2013-02-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/9054-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectRemopt_BR
dc.subjectRemadapt_BR
dc.subjectSensorpt_BR
dc.subjectÂngulopt_BR
dc.subjectEsportept_BR
dc.titleMedidor de ângulos de remadapt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.referee1Souza, Marcio Nogueira de-
dc.contributor.referee2Criollo, Carlos Julio Tierra-
dc.description.resumoEste trabalho consiste no projeto de um sistema capaz de medir os ângulos de remada (horizontal e vertical) que são efetuados por um atleta no esporte Remo. Esse sistema é composto por um transdutor, que possui um elemento sensor para cada eixo e um suporte, além de um datalogger responsável por fazer a aquisição dos dados. A fim de ajudar na análise dos dados obtidos, um GPS para medir a velocidade média e um acelerômetro medindo em 2 eixos para acompanhar os efeitos do remo na locomoção são instalados. O elemento sensor utilizado é o potenciômetro chamado, comercialmente, de Constanta. O suporte é feito em alumínio, material com boa facilidade de ser moldado em maquinário semi-profissional. São realizados dois experimentos, no próprio barco, para o levantamento da relação entre a tensão do potenciômetro de cada eixo e o respectivo ângulo e para realizar o estudo das incertezas. Além desses dois experimentos, é feito um ensaio na qual o sistema de medição funciona por todo um treino de um atleta profissional do Clube de Regatas do Flamengo, na lagoa Rodrigo de Freitas – Rio de Janeiro - RJ. Os resultados dos testes mostram que os sinais de aceleração, ângulo horizontal e ângulo vertical condizem com a literatura sobre o assunto. Também é concluído que o modelo do suporte se mostra adequado, não atrapalhando o remador e protegendo os potenciômetros. Observa-se que o elemento sensor apresenta durabilidade suficiente para um treino, e talvez mais, mas são propostas alternativas a eles que podem ser consideradas em trabalhos futuros. As incertezas do sistema são de +- 1,5º no eixo vertical e de +- 1,2º no eixo horizontal, com nível de confiança de 95%. O ângulo vertical obtido no ensaio variou de +10º a -5º, enquanto que o ângulo horizontal ficou entre +60º e -35ºpt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentEscola Politécnicapt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::ENGENHARIASpt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Engenharia Eletrônica e de Computação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
monopoli10005436.pdf5.02 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.