Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/13378
Type: Trabalho de conclusão de graduação
Title: Evolução da mortalidade por câncer de esôfago em homens no sul do Brasil, entre 1980-2010
Author(s)/Inventor(s): Menezes, Larissa Borges dos Santos de
Advisor: Guimarães, Raphael Mendonça
Abstract: Em sua fase inicial, o Câncer de Esôfago não apresenta sinais. Porém, com o progresso da doença, alguns sintomas são característicos, como dificuldade ou dor ao engolir, dor retroesternal (atrás do osso do meio do peito), dor torácica, sensação de obstrução à passagem do alimento, náuseas, vômitos e perda do apetite. Com diagnóstico tardio, sua taxa de mortalidade é alta em algumas regiões do país. . A partir das taxas encontradas, foram feitas buscar para explicar possíveis relações entre fatores de risco e desenvolvimento do câncer de esôfago. Nesse trabalho, foi escolhida a região sul do Brasil, pois o interesse em estudar um câncer que possui características relacionadas à desenvolvimento econômico mais baixo, sendo que a região sul do Brasil está em segundo lugar no ranking que regiões mais ricas do país. Na metodologia do estudo, foram utilizados dados secundários obtidos através do Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM) e pesquisadas na base de dados da página do Departamento de Informática do SUS (DATASUS) e da página do atlas de mortalidade por câncer do Instituto Nacional de Câncer (INCA). Nos resultados, enquanto Rio Grande do Sul destoa-se com altas taxas, Santa Catarina e Paraná possuem taxas estáveis e claramente mais baixas quando comparadas ao Rio Grande do Sul nos anos estudados. Nas três capitais estudadas é possível notar uma tendência de flutuação cíclica em Porto Alegre. Ao analisar a linha de Curitiba e Florianópolis é possível notar uma tendência de decréscimo em ambas as taxas ao longo do tempo. Neste Estudo foram analisadas as taxas de mortalidade em homens do sul do Brasil entre os anos de 1980 e 2010. De acordo com os resultados encontrados é possível verificar que o estado do Rio Grande do Sul contrasta-se com altas taxas enquanto os estados de Santa Catarina e Paraná possuem taxas mais baixas e estáveis. Apesar de o Paraná ter apresentado discreto pico em 2006 onde sua taxa chegou a 12,74 em 100 mil habitantes ainda assim não se tornou tão relevante em relação aos outros Estados. É visto assim a importância desse tema para saúde pública, já que essas altas taxas de mortalidade podem ser prevenidas.
Keywords: Neoplasias esofágicas
Saúde do homem
Fatores de risco
Mortalidade
Subject CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::SAUDE COLETIVA::SAUDE PUBLICA
Production unit: Instituto de Estudos em Saúde Coletiva
Publisher: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Issue Date: 20-Dec-2013
Publisher country: Brasil
Language: por
Right access: Acesso Aberto
Citation: MENEZES, Larissa Borges dos Santos de. Evolução da mortalidade por câncer de esôfago em homens no sul do Brasil, entre 1980-2010. 2013. 29 f. Monografia (Graduação em Saúde Coletiva) – Instituto de Estudos em Saúde Coletiva, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2013.
Appears in Collections:Saúde Coletiva

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
LBSMenezes.pdf311,04 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.