Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/14410
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorFreesz, Giselli Martins de Almeida-
dc.contributor.authorBastos, Luan Silva Alves-
dc.date.accessioned2021-06-07T12:18:19Z-
dc.date.available2021-06-09T03:00:08Z-
dc.date.issued2016-
dc.identifier.citationBASTOS, Luan Silva Alves. Supressão do Bioma Mata Atlântica em Paraíba do Sul/RJ, analisado sob a óptica ambiental e social entre os anos de 2002 a 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Ciências Biológicas) - Instituto de Biologia, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2016.pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/14410-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectQueimadapt_BR
dc.subjectDesmatamentopt_BR
dc.subjectPoluição atmosféricapt_BR
dc.subjectDesenvolvimento humanopt_BR
dc.subjectIndicadores sociaispt_BR
dc.subjectPopulaçãopt_BR
dc.titleSupressão do Bioma Mata Atlântica em Paraíba do Sul/RJ, analisado sob a óptica ambiental e social entre os anos de 2002 a 2012pt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/6201298944061402pt_BR
dc.description.resumoO Brasil é um país que detêm ampla abundância de biomas, dentre eles, a Mata Atlântica, ambiente costeiro a leste, é considerado um acervo ecológico nacional, devido a sua complexa biodiversidade. Inicialmente, este bioma abrangia toda a costa brasileira, mas a pressão antrópica relacionada ao extrativismo vegetal, crescimento urbano e aumento de áreas utilizadas para agropecuária, reduziram este bioma à, aproximadamente, 8,5% de sua composição original. O presente trabalho disponibiliza o levantamento de dados, em relação a possíveis desmatamentos que ocorreram no município de Paraíba do Sul, estado do Rio de Janeiro, Brasil, entre os anos de 2002 à 2012, interpretando-os sob a ótica ambiental (queimadas, desmatamentos, poluição hídrica e poluição atmosférica) e socioeconômica (densidade populacional e IDH), utilizando das fontes públicas presentes na internet, nos sites do Ministério do Meio Ambiente/Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (MMA/IBAMA), Organização não governamental (ONG) SOS Mata Atlântica, Departamento Nacional de Trânsito (DENATRAN), Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e no portal do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS). O objetivo é gerar arcabouço técnico em pósteras elaborações de políticas públicas em relação ao meio ambiente local. Foi verificado uma supressão de 0,01% da mata no município, no decorrer de uma década, culminando com um pequeno aumento demográfico. Apesar desse pequeno acréscimo populacional, os moradores deste município contribuíram com a poluição hídrica de forma direta, despejando mais de 30 mil m³ de esgoto, sem nenhum tratamento, no rio Paraíba do Sul entre esses anos. Além disso, os munícipes cooperam com outro tipo de poluição, a poluição atmosférica, que cresceu exageradamente em relação ao crescimento populacional no período analisado, devido a duplicação da frota veicular, reflexo do aumento da pontuação do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) neste local.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Biologiapt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::ECOLOGIApt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Ciências Biológicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
LSABastos.pdf2.82 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.