Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/4095
Tipo: Trabalho de conclusão de graduação
Título: Caracterização de eletrossequências da Formação Urucutuca através de perfis geofísicos de poços, sudeste da Bacia do Espírito Santo
Autor(es)/Inventor(es): Vieira Filho, Claudio Luiz de Andrade
Orientador: Almeida, Leonardo Fonseca Borghi de
Coorientador: Cardoso, Carlos Eduardo Nascimento
Coorientador: Oliveira, João Paulo Miranda
Resumo: Os perfis geofísicos de poços são ferramentas importantes para análise geológica principalmente na fase de exploração, onde são obtidas em resposta às propriedades físicas das rochas, tais como características elétricas, acústicas, radioativas e mecânicas. Este estudo tem como objetivo caracterizar qualitativamente e quantitativamente em eletrossequências a Formação Urucutuca da Bacia do Espírito Santo, através da resposta de perfis geofísicos, e, com isso, correlaciona-las entre poços. A localização da área de estudo compreende a região de água profunda a sudeste da bacia, situada no campo produtor de Golfinho, onde foram selecionados três poços 6-BRSA-486-ESS, 4-BRSA-444A-ESS e 1-BRSA-789-ESS, pela grande representatividade da Formação Urucutuca. Foram utilizados os perfis básicos como o Raios Gama, Resistividade, Sônico, Densidade e Neutrão, os quais foram carregados, analisados e interpretados em um software específico. O estudo consistiu em três etapas: (1) interpretação dos perfis básicos; (2) análise estatística; e (3) correlação dos poços. Na primeira etapa, foram observadas variações nos padrões desses perfis, associados às diferenças elétricas em resposta ao meio. Essas variações possibilitaram o reconhecimento de 10 eletrossequências e 8 marcos elétricos, que são os limites entre essas variações, ou seja, o limite entre as Eletrossequências. Posteriormente, foi realizado a análise estatística univariada e multivariada para corroborar a interpretação das 10 eletrossequências a partir da variação nos padrões dos perfis, o que permitiu identificar maiores informações sobre a variabilidade litológica e, consequentemente, sobre a interpretação deposicional. Na última etapa, realizou-se a correlação das Eletrossequências entre os poços, que auxiliou a visualização e a compreensão da continuidade lateral no sentido downdip, evidenciando a heterogeneidade da Formação Urucutuca nessa porção da bacia.
Palavras-chave: Eletrossequências
Formação Urucutuca
Bacia do Espírito Santo
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIA::ESTRATIGRAFIA
Departamento: Instituto de Geociências
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: Dez-2017
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/11422/4095
Aparece nas coleções:Geologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
VIEIRA FILHO, C.L.A.pdf3,89 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.