Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/5357
Tipo: Trabalho de conclusão de graduação
Título: Coquinas da formação Morro do Chaves (Cretáceo inferior),seção Rifte da Bacia de Sergipe-Alagoas
Autor(es)/Inventor(es): Teixeira, Bernard Fernandez Lopes
Orientador: Almeida, Leonardo Fonseca Borghi de
Resumo: Com a descoberta de importantes campos de petróleo nas coquinas da Seção Rifte das bacias marginais brasileiras e africanas, cresce o interesse no entendimento dos sistemas deposicionais e do sistema permo-poroso dessas rochas. Neste trabalho estuda-se as coquinas da Formação Morro do Chaves em termos sedimentológicos e diagenéticos, já que as mesmas são um bom análogo para os reservatórios de petróleo. O estudo foi realizado na região da Mina CIMPOR, Município de São Miguel dos Campos, Alagoas; utilizando descrições de afloramento, testemunho e lâminas delgadas para a identificação de fácies sedimentares e processos diagenéticos; com o fim de estabelecer um modelo de paleoambiente de sedimentação e de evolução diagenética para a Formação Morro do Chaves. Foram identificadas 16 fácies sedimentares, sendo seis de rochas siliciclásticas e dez de rochas carbonáticas. As fácies são formadas principalmente por calcirruditos e calcarenitos, mas também ocorrem arenitos, folhelhos e calcários indiferenciados. Os calcirruditos e calcarenitos apresentam predomínio de estruturas trativas e abundância de grãos terrígenos variada. Os dados faciológicos e diagenéticos associados à seções sísmicas (já interpretadas) sugerem que a sedimentação das coquinas ocorreu em uma margem flexural de um lago de rifte, onde havia baixo aporte de terrígenos e alto aporte de bioclastos (bivalves). Durante períodos de lago alto predominava a ação de ondas e correntes de tempestades, que levavam bivalves as praias e plataformas, mantendo o suprimento de bioclastos e causando a progradação das mesmas. Durante períodos de lago baixo, havia exposição subaérea das praias e plataformas gerando intemperismo das camadas de conchas; e havia incisão e reelaboração fluvial com a entrada de sedimentos terrígenos. Os processos diagenéticos identificados foram a micritização, cimentação, neomorfismo, compactação e dissolução. Tais processos ocorreram durante os regimes de eogênese, em um ambiente diagenético meteórico; mesogênese, em um ambiente diagenético de soterramento profundo; e telogênese, em um ambiente diagenético meteórico com intensa dissolução tardia.
Palavras-chave: Coquinas
Formação Morro do Chaves
Bacia de Sergipe-Alagoas
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS
Departamento: Instituto de Geociências
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: Set-2012
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/11422/5357
Aparece nas coleções:Geologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TEIXEIRA, B.F.L.pdf10,12 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.