Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/5453
Tipo: Trabalho de conclusão de graduação
Título: Mapeamento da Formação Barreiras na região norte fluminense,entre os rios Paraíba do sul e Itabapoana
Autor(es)/Inventor(es): Chrismann, João Victor Veiga
Orientador: Mello, Claudio Limeira
Resumo: A Formação Barreiras, unidade sedimentar cenozoica (Mioceno-Plioceno) aflorante desde o Amapá até o Rio de Janeiro, apresenta-se comumente associada a feições de tabuleiros e falésias. Essa relação geomorfológica é invariavelmente utilizada como característica básica para a identificação dessa unidade litoestratigráfica. No entanto, a distinção litológica de seus depósitos dos saprolitos de rochas graníticas/gnaissicas nem sempre é simples, assim como pode existir uma passagem gradual de domínios geomorfológicos. No Rio de Janeiro, a Formação Barreiras é encontrada de forma descontínua a partir da Região dos Lagos até a Região Norte Fluminense, onde apresenta maior expressão. Os mapas geológicos disponíveis mostram distribuições distintas para a Formação Barreiras, evidenciando a dificuldade do reconhecimento e mapeamento dessa unidade. O presente estudo tem como objetivo principal gerar o mapa na escala 1:25.000 da distribuição da Formação Barreiras na região de maior ocorrência dessa unidade no estado do Rio de Janeiro, entre Campos dos Goytacazes e São Francisco de Itabapoana. Este trabalho teve como base imagens aéreas GeoCover e um modelo digital de elevação (MDE) gerado a partir de imagens de satélite ALOS. Foi produzido um hillshade a partir do MDE, com dois azimutes de iluminações: 045° e 315°. Essas imagens foram analisadas e interpretadas destacando-se as formas de tabuleiros e colinas mais suaves, preliminarmente atribuídas à Formação Barreiras. Após essa etapa, foram identificados possíveis afloramentos com base em imagens aéreas do Google Earth. Por fim, foram realizados trabalhos de campo para checar a interpretação fotogeológica realizada. Foram descritos afloramentos da Formação Barreiras e do embasamento, em alguns casos, bastante intemperizados. Os depósitos identificados da Formação Barreiras apresentam suas características típicas: arenitos com camadas de lamito intercaladas, geralmente ferruginizados, podendo ocorrer níveis conglomeráticos. O embasamento intemperizado foi diferenciado pela presença de alguma estrutura metamórfica preservada, de veios de quartzo ou presença de mica. O mapa da Formação Barreiras gerado apresenta importantes diferenças quanto aos limites da unidade em relação aos mapas anteriores. Apesar de a Formação Barreiras apresentar morfologia tabular em grande parte da área, a mesma também é vista, em algumas situações, associada a colinas mais dissecadas, em áreas com maior densidade de drenagem. Dividiu-se o mapa em quatro domínios (I, II, III e IV) com base no grau de dissecação fluvial ao longo da área e na distribuição geográfica. Os domínios I e IV apresentam características mais comuns da Formação Barreiras; o domínio II está associado a uma área de transição, com médio grau de dissecação, enquanto que o domínio III está representado por relevo de colinas com topos mais agudos e alto grau de dissecação. Essa variação geomorfológica pode ser relacionada à atuação de eventos neotectônicos.
Palavras-chave: Formação Barreiras
Cenozoico
Sudeste do Brasil
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIA
Departamento: Instituto de Geociências
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: Fev-2014
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/11422/5453
Aparece nas coleções:Geologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
CHRISMANN, J.V.V.pdf6,86 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.