Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/5926
Tipo: Trabalho de conclusão de graduação
Título: Análise de cervejas por RMN e classificação de seus estilos por ACP
Autor(es)/Inventor(es): Bernardo, Camilla do Nascimento
Orientador: Aguiar, Paula Fernandes de
Coorientador: Junker, Jochen
Resumo: A cerveja é uma das bebidas mais consumidas no mundo. Existem vários tipos e estilos de cerveja, satisfazendo a praticamente todos os gostos do consumidor. Ela é uma bebida com características próprias que dependem do tipo de matéria-prima utilizada e das condições do processo de produção, como o tipo de fermentação. Como qualquer outro produto, ela necessita passar por um controle de qualidade antes de ser distribuída. Este controle exige uma série de análises químicas e microbiológicas. Também, como qualquer outro produto, é passível de adulterações. Por isso, a discriminação dos tipos e estilos de cerveja é importante para evitar fraudes e garantir o produto entregue ao consumidor. Embora haja na literatura alguns trabalhos que permitam fazer a distinção entre os tipos de cerveja, não há nenhum que permita fazer a diferenciação entre seus estilos. Assim, neste trabalho a Análise por Componentes Principais (PCA do inglês “Principal Components Analysis”) foi aplicada aos resultados de análises da técnica espectroscópica de Ressonância Magnética Nuclear (RMN), de forma a avaliar se esta técnica Quimiométrica é capaz de fazer a diferenciação dos estilos de cerveja. O estudo baseou-se na análise de 30 cervejas, pertencentes a sete diferentes estilos- German Pilsen (GP), Kӧlsch (K), Pilsen, Pale Ale, Premiun American Lager (PAL) Standard American Lager (SAL) e Rauch Bier. Também, foram criados modelos de classificação dos estilos de cervejas e verificou-se que os modelos foram eficientes na identificação de alguns estilos. Os modelos de classificação na faixa dos alifáticos e açúcares, respectivamente, Alifáticos e Aromáticos não classificaram as cervejas corretamente. Isto pode ser explicado pelo tipo de fermentação que as cervejas usadas no teste de validação apresentam, fermentação tipo lager, exceto a cervejas do estilo Kӧlsch. As cervejas do estilo PAL, Amstel e Mahou, foram corretamente classificadas pelo modelo na faixa dos aromáticos- modelo Aromáticos I. Enquanto que as cervejas Antarctica sub-zero, Skol, Brahma e Skol International, todas pertencentes ao estilo SAL, não foram corretamente classificadas pelo mesmo modelo. Isto pode aferir diferenças na composição das cervejas quanto ao teor de lúpulo. Isto permite dizer que, com alguma cautela, é possível discriminar os estilos de cerveja usando esta técnica Quimiométrica. E ainda aferir o tipo de fermentação e o teor de lúpulo da cerveja pela classificação do modelo. Os resultados permitem pensar no uso de ACP e RMN como estratégia de controle de qualidade de cervejas, além de seu potencial uso forense.
Palavras-chave: Cerveja
Ressonância Magnética Nuclear
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::QUIMICA::QUIMICA ANALITICA
Unidade produtora: Instituto de Química
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: 28-Jul-2014
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Aparece nas coleções:Química

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Camilla do Nascimento Bernardo.pdf2,64 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.