Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/6573
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorFigueira, Ricardo Rezende-
dc.contributor.authorPontes, Fátima Fernandes Cardoso-
dc.date.accessioned2019-02-21T19:34:52Z-
dc.date.available2019-02-23T03:00:17Z-
dc.date.issued2015-
dc.identifier.citationPONTES, Fátima Fernandes Cardoso. A exploração do trabalho infantil: o papel do Estado brasileiro contemporâneo. 2015. 60 f. Trabalho de conclusão de curso (Graduação em Serviço Social) - Escola de Serviço Social, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2015.pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/6573-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectPolítica socialpt_BR
dc.subjectQuestão social no trabalhopt_BR
dc.subjectTrabalho infantilpt_BR
dc.titleA exploração do trabalho infantil: o papel do Estado brasileiro contemporâneopt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisorLatteslattes.cnpq.br/5802970761304615pt_BR
dc.description.resumoReflexão sobre o papel do Estado no Combate à exploração da mão de obra infantil. Foi realizado, com este objetivo, um levantamento bibliográfico de estudos sobre o tema e um diálogo com autores que foram úteis de alguma forma na reflexão sobre o problema. Com o intuito de combater a pobreza no Brasil, a partir dos meados de 1990, dois programas de complementação de renda foram implementados em alguns municípios brasileiros: Programa Bolsa Família – PBF e o Programa de Erradicação do Trabalho Infantil – PETI. A questão do trabalho infantil está ligado ao problema econômico e social enfrentado por milhares de famílias. O estado de miserabilidade foi a principal causa, apontam pesquisadores, seguido de desestruturação familiar, violência doméstica, ruptura do elo emocional com a família e as drogas. Contextualizar os processos, nos quais a mão de obra infantil era visto como fator educativo, onde crianças não estariam ociosas e aprenderiam ter responsabilidades. Abordamos e apontamos, ainda, as piores formas de exploração do trabalho infantil e os impactos causados no desenvolvimento de crianças e adolescentes. E se, de fato, os programas de distribuição de renda reduziram a vulnerabilidade da família e a percepção e atuação do Estado diante desse fator social.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentEscola de Serviço Socialpt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::SERVICO SOCIAL::SERVICO SOCIAL APLICADO::SERVICO SOCIAL DO MENORpt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Serviço Social

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
FFCPontes.pdf569.72 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.