Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/6617
Type: Trabalho de conclusão de graduação
Title: Caracterização petrográfica e geoquímica de intrusões básicas da Bacia do Parnaíba, norte-nordeste do Brasil
Author(s)/Inventor(s): Cardozo, Mayara Coutinho
Advisor: Almeida, Cícera Neysi de
Abstract: A Bacia do Parnaíba apresenta em seu domínio rochas magmáticas básicas que refletem os eventos de fragmentação de grandes massas continentais ao longo da Era Mesozóica. Esse importante registro magmático é subdividido e representado em duas unidades geológicas: Formação Mosquito (Triássico-Jurássico) e Formação Sardinha (Cretáceo). Amostras subsuperficiais de dois poços localizados na porção leste da bacia, poços 1UN-15 e 1UN-19, foram utilizadas para análise e forneceram resultados acerca desse registro magmático. O intervalo amostrado do poço 1UN-15 constitui basaltos com texturas hipocristalina a hipohialina, vitrofírica e glomeporfirítica em matriz plumosa a intersertal. No poço 1UN-19 amostras de duas ocorrências de rochas básicas mostram caraterísticas texturais semelhantes, com texturas hipocristalina, hipidiomórfica, glomeroporfirítica e matriz de textura afanítica, intersertal a plumosa e localizadamente intergranular e subofítica. A mineralogia é a mesma para ambos os poços e composta por plagioclásio, clinopiroxênio (augita) e olivina (predominantemente alterados). Minerais opacos e apatita ocorrem como os minerais acessórios. Feições de alterações pós- magmáticas são predominantes e acentuadas nas amostras do poço 1UN-15 e menos evidente nas amostras do poço1UN-19, destacando bowlingita, clorita, serpentina, carbonatos, entre outros minerais secundários. Em diagramas geoquímicos para elementos menores gerados nas amostras das intrusões do poço 1UN-19 verifica-se um enriquecimento nos elementos altamente incompatíveis e baixos teores de TiO2, indicando basaltos de baixo TiO2 (TiO2< 2%) e associados a províncias continentais - CFB (Continental Flood Basalts). Dados da química mineral do poço 1UN-19 revelam variação composicional para os cristais de plagioclásio entre bytownita e labradorita e sugerem processo de cristalização fracionada do magma. Porém a análise do clinopiroxênio indica a presença de cristais de composição correspondente a augita subcálica e pigeonita na matriz da rocha, não concordando com a possibilidade de cristalização fracionada. A semelhança nos valores de química mineral e elementos maiores e traços das amostras de ambas as intrusões do poço 1UN-19 indicam que estas foram originadas a partir de um mesmo magma parental e possivelmente de um manto sublitosférico.
Keywords: Registro magmático
Amostras subsuperficiais
Manto sublitosférico
Subject CNPq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIA
Department : Instituto de Geociências
Publisher: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Issue Date: Aug-2018
Publisher country: Brasil
Language: por
Right access: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/11422/6617
Appears in Collections:Geologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
CARDOZO, M.C.pdf3,16 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.