Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/7529
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorLage, Juliana de Sousa Gomes-
dc.contributor.authorVeloso, Jefferson da Silva-
dc.date.accessioned2019-04-29T14:45:33Z-
dc.date.available2019-05-01T03:00:17Z-
dc.date.issued2017-12-
dc.identifier.citationVELOSO, Jefferson da Silva. Brilho eterno de uma internet sem lembranças: o direito ao esquecimento aplicado ao ambiente virtual. 2017. 92 f. TCC (Graduação) - Curso de Direito, Faculdade Nacional de Direito, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2017.pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/7529-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectDireito ao esquecimentopt_BR
dc.subjectInternetpt_BR
dc.subjectDireito à desindexaçãopt_BR
dc.subjectProvedores de busca na internetpt_BR
dc.subjectPrivacidadept_BR
dc.subjectDireito à informaçãopt_BR
dc.subjectRight to be forgottenpt_BR
dc.subjectRight to delistingpt_BR
dc.subjectInternet search providerspt_BR
dc.subjectPrivacypt_BR
dc.subjectRight to informationpt_BR
dc.titleBrilho eterno de uma internet sem lembranças: o direito ao esquecimento aplicado ao ambiente virtualpt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/6640134989061579pt_BR
dc.description.resumoDireito ao esquecimento: tema de intensos debates envolvendo sua existência autônoma, seus limites e critérios de aplicação. São traçadas suas origens, através de casos emblemáticos, até a decisão do Tribunal de Justiça da União Europeia, no caso Mario Costeja Gonzales, que reacendeu a discussão, abrindo portas para sua utilização no ambiente da internet. No Brasil, são investigadas decisões proferidas pelo Superior Tribunal de Justiça nos casos “Chacina da Candelária” e “Aída Curi”, nos quais o direito ao esquecimento foi reconhecido em face da mídia televisiva apenas, embora com destinos distintos. É destacada a diferença de tratamento dado pela Corte Cidadã em relação aos pedidos de desindexação em face de provedores de buscas, distanciando-se do entendimento europeu. Observa-se a chegada do esquecimento ao palco de discussões do Supremo Tribunal Federal, dando-se enfoque à audiência pública convocada para analisar o alegado instituto, que teve repercussão geral reconhecida. O direito ao esquecimento é analisado em uma de suas vertentes - o direito à desindexação - e também a correspondente produção legislativa no Brasil. Finalmente, a partir da constatação de uma sociedade cada vez mais multiconectada, através do uso das diferentes ferramentas comunicativas, questiona-se: a internet é capaz de esquecer?pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentFaculdade Nacional de Direitopt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::DIREITO::DIREITO PRIVADO::DIREITO CIVILpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::DIREITO::DIREITO PUBLICO::DIREITO CONSTITUCIONALpt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Direito

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
JSVeloso.pdf510,93 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.